Questions? Feedback? powered by Olark live chat software
(11) 99111-9425
(11) 3031-3599

Especialista em EAD é mentor do IFESP e colabora na transição para o 100% Online

by administrador Fevereiro 26, 2018

Doutor em educação, José Erigleidson avalia a estrutura pedagógica dos novos cursos do IFESP e propõe as mais modernas tendências em EAD

 O ‘’time de mentores’’ do IFESP, composto por experts de diferentes áreas de atuação, acaba de ganhar mais um integrante: o professor José Erigleidson, especialista em educação à distância. Mestre em Tecnologia da Inteligência e Design Digital, Aprendizagem e Semiótica Cognitiva pela PUC-SP. Em 2010, defendeu sua tese de doutorado em Educação, Arte e História da Cultura, com enfoque em blended learning. Idealizador da Life Long Learning School, focada em tecnologia e inovação para professores do século XXI. Além disso, ele é aluno de francês do IFESP – ou seja, testa e critica ‘’de dentro’’ a pedagogia do método do instituto. Na entrevista abaixo, Erigleidson fala sobre seu percurso profissional, sua colaboração com o IFESP e os desafios do instituto para o futuro na área de EAD.

Como surgiu o seu interesse pelo ensino à distância?

José Erigleidson – Meu encontro com a área foi posterior aos meus primeiros estudos. Cursei graduação em odontologia e depois fiz uma extensão em publicidade, época em que me apaixonei pela fotografia e decidi estudá-la. Fiz fotografia de moda, autoral e documental, além de montar exposições e criar o primeiro foto-clube de Brasília e o primeiro site de moda da cidade. Foi em 2006 que eu participei de um curso de educação à distância e me senti, paradoxalmente, mais próximo dos professores e dos demais alunos. Sempre fui apaixonado por internet, então juntei as duas áreas e nunca mais parei.

Hoje o senhor desenvolve o EAD junto à Justiça do Trabalho, correto?

JE – Sim, sou servidor do Tribunal Superior do Trabalho e propus um projeto-piloto de EAD que foi abraçado pela direção, pouco antes que surgisse a necessidade de um profissional para atuar justamente nesta área dentro do tribunal. Recebi e transmiti treinamento para meus colegas e, durante essa fase inicial, cursei uma pós em Design Instrucional para EAD, pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Em 2009, fui convidado para ser diretor de EAD na escola judicial do tribunal e, desde então, tenho trabalhado intensamente neste projeto.

Por que o senhor decidiu estudar francês com o IFESP?

JE – Decidi estudar francês em 2012. Sempre admirei o IFESP por sua metodologia assertiva e orientada para suprir as necessidades reais dos alunos, muito conectada com o dia a dia e a vida. Em muitos institutos, a gente estuda nos livros coisas desconectadas do nosso cotidiano, mas o IFESP tem essa pegada diferente, com material próprio, mais objetivo.

Como o senhor recebeu o convite para ser mentor do IFESP e que tipo de colaboração pretende oferecer?

JE – Recebi com muita surpresa e me senti muito honrado! Admiro o IFESP como escola e me identifico com ele. Minha contribuição será na área de EAD, orientando os projetos do instituto. O próprio IFESP já desenvolve muita pesquisa na área, por isso será uma aprendizagem de mão dupla. Meu papel é contribuir com as tendências para onde caminha o EAD, avaliando os novos projetos do ponto de vista pedagógico e tecnológico. O EAD é um processo extremamente dinâmico: o mundo está cada vez mais conectado e as tecnologias não param de evoluir. Há um campo aberto com inúmeras possibilidades… O IFESP é muito receptivo e isso abre portas para a inovação!

Como o senhor avalia o atual investimento do IFESP em EAD? Quais sãos as barreiras que ainda devem ser suplantadas?

JE – Acredito que esse investimento massivo em EAD é bastante positivo e veio no momento certo, pois o EAD é uma tendência que não deve retroceder e que, na verdade, só deve avançar. A grande barreira para o EAD em idiomas é o possível isolamento do aluno e sua falta de interação com outros colegas, mas o IFESP tem pesquisado e adotado tecnologias que permitem suprir essa falta de contato pessoal, através de ferramentas como as webconferências. Observo como o instituto está se cercando de todos os lados, otimizando as plataformas para melhor entregar o conteúdo e o material didático. Ou seja, o IFESP une o que há de melhor em aprendizado à distância, interação com o tutor e entrega de conteúdo, combinando aspecto social e prática. Além disso, os novos cursos de francês online apostam em gamificação, para deixar o ambiente ainda mais desafiador para o aluno. O IFESP está no caminho certo!

Social Shares

Related Articles

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *