Conhecendo o Rap Francês: história e artistas

28 de julho de 2020
Por  Administrativo

Você sabia que a França tem o segundo maior mercado de rap do mundo? Os artistas que trabalham com o hip-hop não apenas estão dominando as paradas musicais francesas como também têm vendido seus álbuns na mesma proporção em que vários rappers norte-americanos de fama mundial.

É verdade que, quando pensamos nesse gênero musical, os Estados Unidos, em particular, e os demais países anglófonos, em geral, vêm à mente enquanto grandes referências. No entanto, o rap francês têm se destacado cada vez mais, revelando as diversas feições da cultura popular francesa e conquistando fãs em todo o planeta.Você curte hip-hop? Gosta de francês? Então, que tal unir essas duas paixões? A seguir, conheça alguns dos principais rappers franceses e atualize a sua playlist já.

 

Mas, antes, um pouco de história…

O rap apareceu na França pouco tempo depois de ter ganhado os Estados Unidos. Já em 1984, a emissora TF1 transmitia semanalmente o H.I.P.H.O.P., programa que apresentava videoclipes e performances ao vivo de vários artistas internacionais e que era comandado por Sidney Duteil, primeiro apresentador negro da televisão francesa. 

Alguns nomes apareceram ainda na década de 1980, mas foi sobretudo nos anos 90 que a França viu surgir os seus primeiros grandes rappers. São dessa época o Mc Solaar, o Booba, o Oxmo Puccino e os grupos IAM e Suprême NTM.

É evidente que Paris, cidade com uma cena underground muito forte, foi o epicentro do gênero. De seus subúrbios habitados por populações imigrantes – muitas delas originárias do Senegal, do Congo, de Mali, entre outros países africanos -, vinha toda uma geração que assistiu ao H.I.P.H.O.P. e que começava a percorrer também a sua própria estrada no rap.

Enquanto manifestação cultural de resistência, os temas estavam quase sempre ligados à crítica social e política. Desde lá, rappers cantavam recorrentemente sobre suas vidas e, assim, denunciavam racismo, práticas discriminatórias, desigualdade, injustiça e violência. 

Ficou interessado em conhecer o rap de matriz francófona? Comece pelas nossas três sugestões!

  1. Suprême NTM

Formado em 1989 e sucesso na década de 1990, o Suprême NTM é composto pelos rappers JoeyStarr e Kool Shen. Inspiração e referência para o hip-hop francês, o duo está em atividade até hoje, apesar de ter passado por um longo período de hiato. 

Ouça Laisse pas traîner ton fils, de 1998.

  1. Mc Solaar 

Um dos mais conhecidos rappers francófonos, Claude M’Barali nasceu no Senegal, mas foi criado em Paris. Em 1991, lançou Qui sème le vent récolte le tempo, álbum com o qual estreou na cena do rap francês.

Ouça RMI, de 2001.

  1. Disiz La Peste

Descoberto por JoeyStarr, do Suprême NTM, Disiz La Peste ganhou destaque a partir dos anos 2000 e continua fazendo bastante sucesso até hoje.

Ouça Autre Espèce, de 2017. 

E aí, gostou das músicas? Então a nossa dica é: não deixe de mergulhar nas discografias desses artistas. Você também pode ouvir IAM, Booba, Kery James, Sniper, PNL, Rohff, Vegedream, Soprano… e a lista não tem fim!

Hoje em dia, você sabe que conhecer novas culturas é fundamental para o nosso desenvolvimento. Por isso, convidamos você para ler nosso artigo sobre a importância de saber as diferenças culturais de comportamento

 

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos.