Fête de la Musique: como os franceses comemoram o dia 21 de junho

by Administrativo junho 15, 2020

Desde 1982, na França, por uma iniciativa do Ministério da Cultura do Estado francês, celebra-se por todo o país a chamada Fête de la Musique, um evento cultural gratuito e aberto à toda população em que músicos franceses, sejam eles amadores ou profissionais, participam ativamente da programação musical das suas cidades, se apresentando pelos mais diversos espaços públicos possíveis, o que compreende ruas, praças, jardins e mesmo estações de metrô.

Por isso, 21 de junho é uma data muito especial, pois neste dia, graças à Fête de la Musique, todos os franceses são convidados a exprimir a importância da música em suas vidas, tanto no âmbito individual como no coletivo. A data é também bastante simbólica, porque coincide com o solstício de verão, isto é, o dia mais longo do ano do hemisfério Norte. Assim, as pessoas podem ficar tranquilamente pelas ruas da cidade até tarde, curtindo desta atmosfera sonora encantatória promovida pelo evento.

Dentre as cidades onde a festa toma proporções mais significativas, figuram Lyon, Rennes, Nantes, Lille, Marseille e, é claro, Paris. Mas se engana quem acha que a celebração fica restrita somente à França: nos últimos anos, mais de 120 países têm participado da Fête de la Musique!

Um pouco sobre a história do evento

Maurice Fleuret, que em 1981 havia sido nomeado  diretor da música e da dança pelo ministro da cultura Jack Lang, foi quem idealizou o evento que perdura até os dias de hoje no calendário das atividades culturais francesas. 

Fleuret defendia a existência de  um dia em que todos pudessem celebrar a música sem hierarquia de gênero ou origem,  de modo que ela estivesse por toda a parte, promovendo, assim, uma verdadeira “libération sonore”.

Contribuiu igualmente para a criação do evento uma pesquisa realizada em 1982, onde, a respeito das práticas culturais francesas, foi demonstrado que cerca de cinco milhões de pessoas do país (e, dentre elas, um a cada dois jovens) sabiam tocar algum instrumento musical à época. 

Não parecia justo para os governantes de então que todos esses talentos não pudessem se organizar de modo a se exprimir através da linguagem musical para um público, se apresentando e se fazendo conhecer por meio de manifestações verdadeiramente populares.

E foi assim que a Fête de la Musique nasceu como tradução de uma política pública que procurou colocar em evidência todos os tipos de música em favor da sua população!

Fête de la Musique em tempos de pandemia

Muito embora a França esteja hoje em vias de completar seu desconfinamento, devido à pandemia do novo coronavírus, foram suspensos no país até setembro de 2020 todos os eventos que reunissem, em um mesmo lugar, mais de cinco mil pessoas. Assim, a Fête de la Musique tal como era celebrada desde 1982 não poderá ocorrer este ano, o que não significa, no entanto, que não haverá nenhum tipo de celebração em sua homenagem. 

O atual ministro da cultura, Frank Riester, lembrou que, apesar da impossibilidade de festejar a Fête tal como antes, ainda assim era preciso celebrar a música, nem que para isso fosse preciso acompanhar shows das sacadas das casas e apartamentos ou ainda  através de transmissões virtuais de música.

Neste sentido, a Radio Classique, por exemplo, proporá aos seus ouvintes que eles mesmos escolham, por meio de votação, as músicas que querem ouvir no domingo, dia 21 de junho, na ocasião do show virtual festivo organizado pela rádio, carinhosamente chamado  Concert des Auditeurs, isto é, o Show dos Ouvintes.

O Canal France 2, por sua vez, também promete fazer uma grande emissão da Fête de la Musique, transmitindo os shows que ocorrerão, todavia, sem platéia, mas que ocorrerão em apoio aos artistas e ao festival. Dentre as atrações, estão: Vianney, Christine and the Queens, Benjamin Biolay, Vitaa e Slimane, Pascal Obispo, Patrick Bruel, Gims, Dadju, Roméo Elvis, Amir, Boulevard des airs, Catherine Ringer, Benjamin Biolay, Claudio Capéo, Kendji Girac, Tryo, Bénabar, L.E.J., Thomas Dutronc, Tom Leeb e Sting et Shaggy.

 

Sabemos que você é apaixonado pela França assim como a gente e está com vontade de viajar, de curtir algum festival e tudo mais, mas no momento devemos permanecer em casa. E depois que essa pandemia passar, será que tudo vai voltar ao normal? O blog O Melhor de Paris preparou um panorama de como pode ficar o cenário francês depois da Covid-19.

 

Social Shares

Related Articles

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *