A importância da língua francesa para a Filosofia

18 de abril de 2019
Por  Administrativo

Depois de ter contado um pouco sobre os pensadores franceses mais estudados no Brasil, hoje vamos falar sobre as vantagens de falar francês para quem estuda Filosofia!

A filosofia e a língua francesa têm tudo a ver! Para entrar no clima da filosofia, podemos dizer que elas mantêm uma relação dialética. Isso significa que elas se retroalimentam no sentido de se complementar e desenvolver elementos novos a partir da sua própria relação. Berço dos filósofos mais influentes do mundo, a cultura francesa inevitavelmente teve muita influência da filosofia no desenvolvimento da linguagem e do comportamento francês ao longo dos séculos. O raciocínio cartesiano, racionalista e questionador dos franceses deriva totalmente dessa cultura filosófica que se instalou desde o século XVII no país.

Para os filósofos portanto, saber francês faz toda a diferença na interpretação das obras e principais conceitos de todos os autores franceses da área.

Falando em cartesiano, nada mais justo do que lembrar dos filósofos franceses mais importantes de todo o período da Modernidade, até a contemporaneidade, com a ajuda do site La Philosophie.

 

Filósofos modernos:

  • René Descartes: Fundador do cogito (“Penso, logo existo”, do latim Cogito, ergo sum)
  • Montaigne: Representante do Humanismo renascentista
  • Blaise Pascal: Criador do Existencialismo e da reflexão sobre a condição humana

 

Filósofos do Iluminismo:

 

Filósofos franceses do século XIX:

  • Bergson: Pensador da energia vital
  • Durkheim: Criador da sociologia holística
  • Comte: Fundador do Positivismo
  • Tocqueville: Observador da democracia

 

Filósofos contemporâneos:

 

Estudar filosofia na França!

A França é internacionalmente reconhecida pela qualidade do seu ensino superior. As formações em Ciências Sociais, como é o caso de Filosofia, desenvolvem capacidades analíticas, de leitura e habilidades de expressão oral e escrita.

Para os filósofos, aprender francês e estudar filosofia na França é um sonho, quase uma explosão de conhecimento, imersa na cultura e língua francesa. Seja através de um intercâmbio acadêmico ou de uma candidatura individual, existem diversas oportunidades para os brasileiros de realizarem o sonho de estudar filosofia na França.

Os estudos de filosofia se dividem em três partes. Os três primeiros anos constituem a Licence (Graduação). O quarto e o quinto ano podem ser de Master Professionnel (especialização) ou de Master Recherche (Mestrado). Em seguida, os três próximos anos são de Doctorat (Doutorado).

Em Paris, as principais formações de filosofia acontecem na UP1 – Université Panthéon Sorbonne, na UP4 – Sorbonne Université e na UP10 – Paris Nanterre, onde Lévinas e Baudrillard, filósofos que comentamos acima, lecionaram.

Fora da capital, existem também ótimos cursos de filosofia na Université de Lille, na Université Lyon 3 – Jean Moulin, na Université de Strasbourg e na Université de Rennes 1.

 

On commence ?

Se você aprecia a filosofia francesa ou é estudante da área, está na hora de expandir os seus conhecimentos na língua francesa, fortemente associada à filosofia! Conheça o CFOL e sua metodologia única e tecnologia avançada.

 

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos.