Estilos de aprendizagem: como identificar o seu

28 de junho de 2021
Por  Heloísa Ançanello

O processo de aprender um novo idioma é bem desafiador. Em outras palavras, existem diversas variáveis que podem dificultar ou facilitar sua jornada. Dentre esses, é possível citar o grau de dificuldade do idioma, qualidade de ensino e, é claro, a dedicação pessoal de cada aluno.

Pensando nisso, é preciso fazer uma combinação e alinhamento de fatores para alcançar o sucesso, ou seja, a tão sonhada fluência. Por mais que existam muitos métodos ou técnicas para aprender uma nova lingua, algumas práticas e preparações são indispensáveis. No caso do ensino do CFOL, sempre aconselhamos que o aluno já tenha em mente qual seu objetivo ao aprender o francês e também seu estilo de aprendizagem.

Uma vez que seu objetivo e seu estilo de aprendizagem estão definidos, é possível traçar um plano de estudos e desenvolvimento muito mais preciso. Além de tornar os estudos divertidos e eficientes em seu máximo.

Os motivos pelos quais um aluno decide estudar francês, são muito pessoais e, portanto, difíceis de serem colocados em categorias. Portanto, ao definir o seu, lembre-se de elencar os impactos positivos que uma nova lingua pode trazer em sua vida pessoal e profissinal.

Por outro lado, mesmo existindo variações, os estilos de aprendizagem podem ser colocados em algumas categorias. A partir dessas definiçoes, o aluno consegue se desenvolver com maior facilidade e aproveitar seu curso ao máximo.

Diferentes estilos de aprendizagem

Esses, nada mais são do que as ferramentas, estratégias e habilidades utilizadas por uma pessoa no momento de seus estudos. Todos sabemos que existem aqueles que preferem fazer anotações de todo o conteúdo, ou ainda esquematizar o que foi ensinado. Qualquer que seja seu estilo, é importante identificá-lo para que, dessa forma, você consiga conhecer as melhores técnicas e adaptá-las as suas necessidades.

Portanto, aqui estão as três categorias de aprendizado e algumas dicas para potencializá-las:

Visuais

O grupo de pessoas pertencente ao estilo visual costuma ter suas habilidades cognitivas fortemente ligadas a visão. Dessa forma, dão preferência aos estudos ou atividades que envolvam gráficos, diagramas e notas detalhadas a respeito do assunto. Além disso, os aprendizes visuais costumam realizar suas tarefas em silêncio e com grande concentração.

Para esse estilo de aprendizagem recomenda-se:

  • copiar ou grifar as informações mais importantes;
  • elaborar um esquema com o conteúdo apresentado;
  • utilizar mapas mentais;
  • manter o conteúdo organizado em forma de resumos ou fichas de matérias.

Auditivos

Como o próprio nome diz, os aprendizes auditivos são aqueles que conseguem ter um maior desempenho nos estudos baseando-se em informações sonoras, por meio da memória mental. Trabalhando em lado oposto aos visuais, alunos auditivos possuem a tendência em preferir ler, ouvir e repetir em voz alta as informações, do que escrevê-las. Dessa forma, possuem grande destaque em apresentações orais e debates.

Algumas formas de potencializar os estudos são:

  • estudos em grupo como formas de exposições e debates;
  • gravações de aulas e palestras para ouvir em outros momentos;
  • gravações de si mesmo expondo o conteúdo de forma oral;
  • criar paródias ou melodias acrescentando os conteúdos nas letras.

Sinestésicos

Diferente dos demais estilos de aprendizagem, os aprendizes sinestésicos são aqueles que absorvem mais informações por meio da prática. Ao invés de anotarem ou debaterem sobre o assunto, esses preferem ir a campo e vivenciar a matéria de forma imersiva. Um grande exemplo são os estudantes que preferem visitar um laboratório de biologia do que assistir a uma aula.

Dessa forma, sua aplicação é um pouco diferente. Portanto, recomenda-se:

  • busque maneiras de aplicar o conhecimento;
  • estude em grupo;
  • adapte a matéria em jogos ou formas lúdicas;
  • faça viagens de estudo.

 

Não importa qual seja seu estilo, é preciso sempre alinhá-lo com seus objetivos e dedicações. Portanto, ao buscar novas formas de evoluir em um estudo de idiomas, por exemplo, você está contribuindo para seu próprio sucesso.

Além disso, o CFOL possui cursos que podem englobar os três tipos de aprendizes. Proporcionando, então, momentos de leitura (através das atividades da plataforma) auditivos (por meio das aulas ao vivo e vídeos ao longo dos módulos) e sinestésicos (a partir do contato com tutores nativos e módulos que abordam questões culturais de regiões que falam francês).

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos.

Curso de Francês Online